terça-feira, 1 de julho de 2014

Oráculo

parábola do consciente
basilisco humano
entre o vácuo do universo
fumo etéreo mas opaco
sangue ornamental na orla
é amor o abismo do peito
e o ar que nele ecoa.