sábado, 1 de abril de 2017

Genebra - Retalho MAIORAL (com Carolina Gramacho)


nascer
p’ra consumir a terra inteira antes
de me tirares os cabelos da cara
e já toda a gente sabe
qu'é de todos o que quero que levantes

ali debaixo é tudo só teu
ali debaixo ficà tua tara 

é d’ rezar por uma boa menina q’ vista as despidas
dos sonhos (?) pelo menos é isso q’a profecia diz
eu gosto duma mulher q’ cheira a velas derretidas
- ardias uma capela co’a’pele p’ra me fazer feliz (?)

são aquelas as vontades dos homens
aqui todas juntas no centro do meu colo
sou eu a história do sol pedir licença ao solo
e da voz se emprestar à estrutura silábica sou
os sons das consoantes na fábrica
os núcleos das células de pé
o vento e o ventre que mostra aos pólens
que a primavera é uma forma de fé

é d’ rezar por uma boa menina q’ vista as despidas 
dos sonhos (?) pelo menos é isso q’a profecia diz
eu gosto duma mulher q’ cheira a velas derretidas 
- ardias uma capela co’a’pele p’ra me fazer feliz (?)

e quando chegares à sétima esfera
das chamas ele já sabe o que eu te prometi
também ele conhece o sangue os cheiros
que sei gemer tremer temer
porque ele também gosta de mim
o diabo é como tu no final
quando diz que me ama
pensa que olha p’ra si

não me digas q’ sou delas ou doutras vidas 
se me umbilicaste ainda éramos petits eu ainda
gosto duma mulher q’ofusca estrelas coloridas 
- ardias como por magia azul safira bel’atriz (?)

mundanos submersos em terços que/bra
triângulos inversos em versos genebra (?)
triângulos em versos inversos que/bra
triângulos inversos em versos genebra (?)

q’ bonita indecisão esta ind’indo desd’os seios e hetera
q’ bonita indecisão esta ind’indo desd’os seios e etc